Reintegração de posse pára as marginais do Pinheiros e do Tietê

Pista local da Pinheiros está interditada na altura da Ponte Ary Torres e lentidão se estende por quase 35 km

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

11 de dezembro de 2007 | 08h40

O trânsito aumentou na manhã desta terça-feira, 11, nas marginais do Tietê e do Pinheiros, que às 10 horas somavam quase 35 km de trânsito parado. O congestionamento era causado pela reintegração de posse cumprida na Favela Real Parque, no Morumbi, na zona sul de São Paulo. A pista local foi interditada na altura da Ponte Ary Torres - que dá acesso à Avenida dos Bandeirantes -, e o trânsito na Marginal do Pinheiros causava reflexos na Marginal do Tietê.   Às 10 horas, a Marginal do Tietê tinha mais de 23 km de trânsito parado no sentido Castelo Branco, da Imigrante Nordestino até a Rodovia Castelo Branco. A Marginal do Pinheiros registrava quase 12,5 km de lentidão no horário, com trânsito parado da saída da Castelo até a Ponte do Morumbi.   A pista local da Marginal do Pinheiros foi interditada para que os moradores fossem retirados do local. A reintegração começou por volta das 6h30 desta terça e cerca de 150 barracos de madeira seriam desmontados, segundo a Polícia Militar. Às 8h40, o motorista enfrentava lentidão em toda extensão da Marginal do Pinheiros, desde a saída da Rodovia Castelo Branco.   Às 8h50, a cidade registrou 123 km de congestionamento, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Os piores trecho eram as duas marginais, que juntas somavam quase 25 km de trânsito ruim. O motorista que passava pela Marginal do Tietê enfrentava lentidão da Rua Milton Rodrigues, na altura do Anhembi, até a entrada na Castelo, mas quem segue à Marginal do Pinheiros deve continuar parado pelo menos até a altura da Ponte do Morumbi.   O trânsito atingia quase toda a extensão das marginais. A do Pinheiros tem 22,5 km de extensão e a Marginal do Tietê tem 24,5 km, sendo que 12 deles estavam parados nesta manhã.   Texto alterado às 10h17 horas para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.