LUIZ CLAUDIO BARBOSA/FUTURA PRESS
LUIZ CLAUDIO BARBOSA/FUTURA PRESS

Reintegração de posse dura 10h e mulher é presa por incitar tumulto

Ordem judicial foi cumprida em terreno da CDHU no Jardim São Luís; moradores contra a ação tentaram resistir

Laura Maia de Castro e Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

29 Maio 2014 | 21h32

SÃO PAULO - Uma reintegração de posse em um terreno da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) no Jardim São Luís, na zona sul da capital, durou ontem mais de 10 horas e terminou com uma mulher detida, segundo informações da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

A ordem da Justiça foi cumprida pela Polícia Militar e a reintegração teve início às 6h. A área tinha aproximadamente 300 barracos, onde viviam 1.200 pessoas. Alguns moradores contrários à ação atearam fogo em madeiras e as Ruas Nova do Tuparoquera e Luís Antônio Verney chegaram a ficar interditadas por alguns minutos, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

A PM informou, no entanto, que a operação foi encerrada por volta das 16h30 sem registro de confrontos. Uma moradora foi detida e encaminhada ao 92.º Distrito Policial (Parque Santo Antônio) por incitar o tumulto, segundo a SSP.

A pasta informou que duas reuniões foram realizadas, no dia 16 e na segunda-feira. Participaram do encontro com moradores e seus advogados representantes da CDHU, da PM, dos bombeiros, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Conselho Tutelar e oficiais de Justiça, entre outros. O objetivo era "avaliar os riscos da operação e orientar quanto ao papel que os policiais" exerceriam durante a ação, que seria o "de garantir a segurança dos moradores e de quem cumpriria a ordem de reintegração de posse".

Foram impressos 2 mil panfletos sobre a reintegração e distribuídos no assentamento, antes de seu cumprimento. "Os moradores que participaram se comprometeram a avisar os demais sobre a ordem judicial", afirmou em nota a secretaria.

Moradia. Um ato por moradia reuniu 300 pessoas no início da tarde de ontem e bloqueou a Via Dutra e a Marginal do Tietê, na zona norte da capital, em alguns momentos entre as 13h e as 14h.

Os manifestantes, que moram em uma ocupação na Rua Manguari, na zona norte, protestavam contra uma reintegração de posse prevista para a semana que vem.

A Prefeitura de São Paulo informou que a área é particular e a reintegração de posse foi solicitada pelo proprietário à Justiça. Cerca de 600 famílias vivem na ocupação.

Mais conteúdo sobre:
Reintegração de posse

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.