Reintegração de posse afeta duas mil pessoas em São Paulo

Policiais da Tropa de Choque estão no local; moradores atearam fogo em barracos como forma de protesto

Solange Spigliatti, da Central de Notíicas,

24 de agosto de 2009 | 07h35

Cerca de duas mil pessoas que moram no acampamento Olga Benário, no Capão Redondo, zona sul de São Paulo, devem ser despejados na manhã desta segunda-feira, 24, por policias militares e da Tropa de Choque.

 

Os moradores, que fazem parte da Frente de Luta por Moradia, estão no terreno pertencente à Viação Campo Limpo desde 2007. A reintegração de posse, que estava marcada para as 6 horas desta segunda-feira, 24, ainda não havia começado às 8 horas, de acordo com a PM.

 

Os moradores bloquearam ruas e atearam fogo em alguns dos barracos como forma de protesto contra o despejo. Equipes do corpo de bombeiros estão no local.

 

Energia

 

Segundo a Eletropaulo, a luz foi desligada no entorno da favela, por medida de segurança, para evitar que o fogo colocado nas ruas e nos barracos atinja a fiação da rede elétrica e provoque alguma explosão.

 

Texto atualizado às 9 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.