NILTON FUKUDA/ESTADÃO
NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Rei Momo recebe chave da cidade: 'São Paulo estará em boas mãos'

Nobreza carnavalesca foi eleita em 18 de dezembro; Ricardo de Lima foi eleito após concorrer pelo 2º ano seguido

Edison Veiga, O Estado de S. Paulo

27 Janeiro 2016 | 18h59

- Está pronto para segurar a cidade por uma semana? - perguntou o prefeito Fernando Haddad (PT).

- Fique tranquilo. São Paulo estará em boas mãos - respondeu Ricardo Cardoso de Lima, o Rei Momo.

Chave da cidade na mão, o reinado é de Momo. Como manda a tradição, a cerimônia de entrega desse símbolo aconteceu por volta das 16h desta quarta-feira, 27, no gabinete do prefeito. O rei Ricardo esteve na companhia de toda a corte: a rainha Verônica Bolani, as princesas Tarine dos Santos Lopes e Daniela Santana e os cidadãos-samba Gilson Nunes Vitório e Romilda Simões. 

A nobreza carnavalesca - que, apesar dos títulos monárquicos, vive na democracia - foi eleita em 18 de dezembro, em festa no Grande Auditório do Palácio das Convenções do Anhembi. Para Lima, que na vida real trabalha como cabeleireiro, foi a concretização de um sonho de mais de uma década. "Desde que comecei a acompanhar o carnaval, tinha vontade de ser o Rei Momo", contou o paulistano, que mora no centro e tem 35 anos. 

Foi o segundo ano consecutivo em que ele se candidatou ao posto. Para vencer, aprendeu com a perda do ano anterior. E foi estudar. "Fiz sessões fonoaudiológicas e aula de samba no pé", exemplificou. Lima pesa 131 quilos e não tem ligação com nenhuma escola de samba da capital. 

A cerimônia de entrega da chave da cidade, nesta quarta, foi reservada - o acesso da imprensa foi limitado apenas aos repórteres fotográficos. Após ser "empossado" pelo prefeito, Lima estava bastante emocionado. "Sinto que, até o fim do carnaval, a cidade está em minhas mãos", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.