ALEX SILVA/ESTADAO
ALEX SILVA/ESTADAO

Registrar BO de roubo de celular só com IMEI é errado, diz Alckmin

Governador afirmou que tomará providências sobre a prática, verificada em 15 delegacias visitadas pela reportagem do 'Estado'

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

21 Julho 2015 | 12h23

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou na manhã desta terça-feira, 21, que está errado o procedimento das delegacias de só cadastrar boletim de ocorrência (BO) de roubo de celular se a vítima souber o IMEI do aparelho, espécie de "registro geral" (RG) de 15 dígitos dos equipamentos.

A prática foi denunciada em reportagem do Estado desta terça-feira, que procurou 18 delegacias e ouviu de 15 delas que só seria possível o registro do boletim com o número do IMEI. 

"Esse procedimento está errado. Nós vamos tomar todas as providências", disse Alckmin, que afirmou ter mandado o secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, "tomar as medidas". 

Neste ano, a Secretaria da Segurança de Pública (SSP) registrou uma queda de 27,64% nos BOs de casos de roubos em que os celulares foram pelo menos um dos objetos levados das vítimas no Estado.

De acordo com Alckmin, o pedido do IMEI é uma forma de derrubar o número de roubos no Estado, já que o código permite às operadoras bloquear os aparelhos, mas não há motivo para não se fazer boletim de ocorrência na ausência do número. 

"Pode fazer o BO sem nenhum problema. Se for (desinformação nas delegacias), já está corrigido, não tem nenhum problema. O que a gente quer é desestimular o roubo. E para desestimular o roubo, primeiro bloquear (o celular), não funciona aquele aparelhinho, pode jogar fora", afirmou o governador. 

Em fevereiro, o secretário Alexandre de Moraes determinou que a polícia solicitasse o número do IMEI em casos de roubo ou de furto de celular para que assim fosse pedido o bloqueio dos aparelhos às operadoras. Moraes afirmou, na época, que ninguém seria impedido de registrar o crime caso não soubesse o número do IMEI do celular.

Alckmin disse ainda que a polícia dispõe de um cadastro de todas as empresas que desbloqueiam celular. "Ela são cadastradas na polícia para não servir ao crime", disse.

Ao Estado, Moraes informou, por meio de nota, que vai mandar para a Corregedoria da Polícia Civil todos os casos de cidadãos que forem impedidos de registrar BO de roubo de celular por falta de IMEI.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.