Região é alvo frequente de furtos e roubos

Arrastões a bares e restaurantes, antes praticados nas regiões de Pinheiros e Vila Madalena, também na zona oeste, chegaram à Lapa. Para a polícia, a migração dos bandidos se deveu ao aumento no policiamento nos dois primeiros bairros.

William Cardoso, O Estado de S.Paulo

31 Agosto 2011 | 00h00

No dia 20, por exemplo, o Empório Sagarana, na Rua Marco Aurélio, sofreu o segundo assalto em quatro meses.

O estabelecimento fica a cerca de 800 metros do clube onde anteontem os policiais faziam o churrasco. No dia do assalto, o circuito interno do bar flagrou quatro bandidos armados, que levaram dinheiro, cartões, documentos e celulares de clientes. Ninguém ficou ferido.

A quadrilha usou um carro próprio na fuga e nenhum dos criminosos havia sido preso até ontem. A PM afirma que desde julho uma operação com mais de cem homens patrulha as regiões da cidade com grande concentração de restaurantes e bares.

Pelas características socioeconômicas de moradores da região - de classes média e alta -, a Lapa é alvo principalmente de crimes contra o patrimônio, segundo a Secretaria de Segurança Pública.

Do começo do ano até o fim de julho, foram registrados 896 roubos em geral e 292 de veículos apenas na região do 7º Distrito Policial, responsável pela área. No mesmo período, também foram registrados 2.813 furtos em geral e outros 919 de veículos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.