José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Reforma de garagem da Câmara de São Paulo fica 26% mais cara

Valor do contrato passou de R$ 13,5 milhões para R$ 17 milhões

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

09 Dezembro 2014 | 20h13

SÃO PAULO - Pouco mais de um ano após contratar a reforma completa de seu edifício garagem, a Câmara Municipal aditou o contrato firmado com a empresa Concrejato em 26%. O custo da obra passou de R$ 13,5 milhões para R$ 17 milhões. De acordo com o secretário-geral administrativo da Casa, Rodrigo Ravena, o aditivo foi necessário porque, no desenvolvimento da obra, surgiram detalhes não previstos inicialmente. 


"Todos os itens estão descritos em planilhas publicadas. Quem pegar a planilha original e a atual poderá checar item por item. O preço é unitário e a gente só paga o que é medido. Ninguém paga por invenção ou porque se quer pagar", assegura Ravena. 

O edifício garagem tem acesso pela Praça Vladimir Herzog, e possui sete pavimentos. Alguns estão localizados exatamente sob a praça, que foi reformada há dois anos pela Câmara. Hoje, em função da reforma da garagem, parte da obra se perdeu. Para Ravena, no entanto, não houve prejuízo para a Casa. "O que foi feito antes foi só uma maquiagem. Não se gastou dinheiro público ali. Foram só colocadas umas pedras, jardim."

Além da reforma no estacionamento, a Câmara também promove intervenções na calçada, que, segundo Ravena, precisa ser impermeabilizada para não provocar vazamentos na garagem.

Mais conteúdo sobre:
Câmara Municipal São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.