Reforma da Rua Amaral Gurgel fica inacabada

Prevista para ser entregue em julho, a reforma das calçadas da Rua Amaral Gurgel, no centro, não tem mais data para ficar pronta. Dos 5 mil m² que deveriam ser recuperados, a obra ocorreu em apenas três quadras e não foi terminada. "Há pouco mais de um mês, os funcionários largaram tudo. Ninguém mais apareceu para trabalhar", diz o comerciante Leonardo Ramos, dono de um restaurante na via.

Felipe Oda, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2010 | 00h00

O trecho, do lado ímpar da Amaral Gurgel, entre as Ruas da Consolação e Marquês de Itu, chegou a receber o novo piso. No entanto, foi entregue com buracos, remendos e sem as rampas de acesso. A situação é ainda pior entre as Ruas Santa Isabel e do Arouche, no sentido centro, onde o antigo mosaico foi retirado - e o piso não foi refeito.

A empresa contratada para tocar a obra foi a Sirga Engenharia e Controle de Qualidade, que deu início à reforma em abril. Passados os 90 dias previstos para a entrega, o governo municipal rescindiu o contrato "por não atender aos requisitos de qualidade e segurança e apresentar uma série de atrasos no cumprimento do contrato", informou em nota oficial.

Segundo a administração, 10% do serviço contratado foi executado e R$ 45 mil, pagos. A empresa foi multada em R$ 120 mil pela Prefeitura por demora e pela má qualidade do serviço prestado. Já a Sirga afirma que não recebeu nada da Prefeitura e "foi notificada da aplicação de multa, mas já apresentou recurso, pois não foi possível concluir a obra, por causa de inúmeras interferências, como cabos da Eletropaulo". Já a Eletropaulo nega que o cabeamento da via possa ter impedido a reforma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.