EVELSON DE FREITAS/AE
EVELSON DE FREITAS/AE

Reforma da Roosevelt começa e preocupa comerciantes

Eles temem invasão de ratos e pedem dedetização antes das obras; Prefeitura diz que local não está infestado

Tiago Dantas, O Estado de S.Paulo

30 Outubro 2010 | 00h00

A demolição de estruturas de concreto da Praça Roosevelt, no centro, para a reforma do local, está preocupando os comerciantes do entorno. Embora não sejam contra a obra, eles temem que a intervenção provoque uma invasão de ratos nos seus estabelecimentos. Segundo vizinhos, na terça-feira, máquinas e britadeiras começaram a tirar o piso sobre o pentágono de concreto da praça.

"A maior preocupação aqui são as ratazanas que podem entrar nos bares, teatros e bibliotecas. Quando começarem a mexer ali (na praça), elas vão sair e vir pra cá", diz o comerciante Gualberto Costa, de 56 anos, integrante da Ação Local Roosevelt. O grupo afirma que tentou marcar uma reunião com a Prefeitura para pedir a desratização antes do início das obras. A demolição deverá ser feita manualmente, para não danificar as estruturas da passagem subterrânea da ligação Leste-Oeste.

A Prefeitura informou, por meio de nota, que "na obra não foi constatada a presença de ratos, e também não recebemos qualquer reclamação formal a respeito". A administração disse que, "se for constatada uma infestação do local, a Prefeitura tomará as devidas providências". A Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras afirmou ainda que a reforma foi apresentada aos moradores em março e que "ficou acertado que o projeto será novamente apresentado, em data a ser agendada".

A Ação Local também pretendia apresentar a proposta de utilizar o tapume de metal que cerca a obra para fazer pinturas sobre a história da praça. O grupo quer discutir com a Prefeitura o destino das bancas de flores e a instalação de postes de luz onde estão os tapumes.

A reforma da Roosevelt deve ser entregue em setembro de 2012 a um custo de R$ 36,8 milhões. A Prefeitura pretende plantar 216 árvores de espécies nativas, instalar 137 luminárias e construir escadas e rampas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.