Refém liga para o 190 durante assalto e criminosos são presos

Moradora de Perdizes colocou o celular no viva-voz, PM ouviu conversa dos bandidos e orientou o cerco à casa

FELIPE TAU, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2012 | 03h03

Graças à colaboração da vítima, a Polícia Militar solucionou em 8 minutos um caso de assalto a residência em Perdizes, na zona oeste de São Paulo, na manhã de ontem. Com a ajuda da comerciante R., de 45 anos, três bandidos foram presos e nenhum dos quatro parentes mantidos reféns se feriu. Ao ver os bandidos entrando em casa, ela ligou para o 190 e manteve o celular no viva-voz o tempo todo, ajudando a polícia a saber o que se passava no sobrado.

O primeiro chamado foi feito às 7h37. Às 7h45, os PMs, que cercaram o local, já haviam dominado os bandidos.

Os assaltantes - entre eles um adolescente - haviam invadido a residência à 1 hora e se escondido no porão, ao lado da garagem. Esperaram ali até as 7h30, quando uma irmã de R. e o marido chegaram de carro. Outra irmã da comerciante, que mora com ela, abriu a porta e ouviu o anúncio do assalto. R. subia a escada e correu para se esconder. Ainda teve tempo de trancar o quarto e ligar para o 190. Ao perceber que um dos bandidos subia as escadas, ela disfarçou e entrou no banho. Quando o ladrão arrombou a porta, R. escondeu o celular atrás de um xampu.

A polícia ligou de volta e ela teve de despistar o bandido novamente. "Não entra com o caminhão, já está cheio", disse ao policial, falando para o ladrão que resolvia um problema urgente de trabalho. Como a chamada do 190 não deixa o número registrado no aparelho, ele não desconfiou.

Quando o ladrão se distraiu, R. colocou o celular no viva-voz sob uma almofada. Com isso, o policial acompanhou a movimentação e orientou a equipe na área.

Os dois ladrões maiores foram levados ao 91.ºDP e o adolescente à Vara da Infância e Juventude.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.