Rede vai ganhar 20 mil docentes no próximo ano

O governo do Estado espera que pelo menos 20 mil novos professores efetivos comecem a atuar na rede já a partir do ano que vem. Eles serão selecionados no concurso para 59 mil profissionais que a Secretaria de Educação anunciou para este ano. O restante deve entrar na rede nos próximos anos.

Paulo Saldaña, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2013 | 02h09

"Há um grupo de temporários que, com essa possibilidade do concurso, pode se tornar efetivo. Estamos imaginando que tenha 20 mil no ano que vem e 20 mil em 2015", diz o chefe de gabinete da secretaria, Fernando Padula. Os cargos serão criados para o ciclo 2 do ensino fundamental (do 6.º ao 9.º ano) e para o ensino médio, com atenção nas disciplinas com maior carência.

Para o professor de Educação da USP Ocimar Alavarse, haverá dificuldade em realizar um recrutamento dessa ordem. "Como encontrar 59 mil professores de uma vez?", questiona, citando o risco de não haver uma boa seleção. "A administração de São Paulo levou a educação para um quadro insustentável, deixando de organizar concursos ao longo dos anos."

Ainda há o desafio de reter profissionais. A secretaria já realizou concurso para 34 mil professores desde 2011, mas o número de efetivos cresceu em apenas 4 mil no período. A pasta defende que está avançando na valorização da carreira como forma de estimular a permanência. Uma das ações é o reajuste salarial dividido em 4 anos, que deve chegar a 45% até 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.