Rede social vai reunir advogados paulistas

Site em elaboração pela OAB-SP terá até enciclopédia coletiva com leis, atualização de jurisprudências e juízos específicos de determinadas varas

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

12 de julho de 2010 | 00h00

A seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB- SP) vai lançar no próximo semestre uma rede social exclusiva para advogados paulistas. Trata-se da Web Advocacia, nome provisório da ferramenta que pretende ser uma mistura de Twitter, Facebook, Linkedin e Wikipédia. A tecnologia está sendo desenvolvida pelo departamento de informática da OAB. O objetivo é aproximar os advogados do Estado em uma comunidade virtual própria.

Ao entrar no site, o advogado ou estagiário ? basta ter cadastro na ordem ? digitará seu login e senha e preencherá um perfil. Nome, faculdade, área de especialização, principais casos que defendeu, onde trabalha atualmente, tudo servirá para localizá-lo na rede. Como no Orkut e no Facebook, um advogado poderá achar o outro por meio dos amigos em comum ou das comunidades de interesse, como "direito tributário" ou "criminalistas de Taubaté".

Para o advogado idealizador da rede, Jarbas Machioni, esta é uma forma de colocar os profissionais em contato. "Se precisar de alguém em Bauru especialista em aposentadoria, vou encontrar." Os participantes também poderão postar fotos ? e talvez vídeos ? e enviar mensagens instantâneas, como no Twitter. "A troca de informação entre colegas enriquece a todos", diz Marcos da Costa, vice-presidente da OAB-SP.

A ferramenta que mais deve tomar o tempo e o conhecimento dos especialistas é a Wiki Advocacia, uma enciclopédia colaborativa do Código Civil, Penal e do Trabalho. Como a Wikipédia, será alimentada constantemente com novas decisões, atualização de jurisprudência e advertências sobre juízos específicos de uma determinada vara. "É o pensamento vivo da advocacia paulista", afirma Machioni.

Na classe jurídica, a iniciativa é bem vista. "Sempre preciso de contatos em outras comarcas. É bom ter esse catálogo interativo", diz José Almeida Sobrinho, advogado em Campinas. A entidade espera adesão mínima de 60 mil membros só no primeiro mês.

Nichos. Com uma proposta parecida, o Legally Minded (www.legallyminded.com) é para advogados americanos. Alguns sites como o Ning (www.ning.com) permitem qualquer usuário criar sua própria rede social, e são muitas ? as de engenheiros, fotógrafos e arquitetos têm pouca atividade. Os médicos também já tiveram sua rede virtual, a Planeta Médico, hoje fora do ar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.