Redação da Fuvest inova com 'texto para jornal'

A redação do vestibular da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), que pediu ao aluno um texto que pudesse, hipoteticamente, ser publicado em jornal, revista ou site, foi a novidade do primeiro dia da segunda fase da seleção para a Universidade de São Paulo (USP), realizada neste domingo, 5.

Guilherme Soares Dias, Paulo Saldaña e Mônica Reolom, O Estado de S.Paulo

06 de janeiro de 2014 | 02h01

A prova trazia um texto com comentários do ministro de Finanças do Japão, publicado no jornal The Guardian em 2013, sobre o custo de vida dos idosos. O candidato deveria elaborar uma redação analisando as declarações. "A novidade é que o tema não foi explicitado. A dissertação deveria ser a partir de um texto dado, sem frase resumida", diz o coordenador de Português do Cursinho Etapa, Heric José Palos. O diretor pedagógico da Oficina do Estudante, Célio Tasinafo, diz que o candidato precisava ter um plano de texto bem estruturado. "Não tinha pergunta. O tema era muito abrangente e, para não fazer um texto banal, o aluno precisava de uma boa estrutura", diz.

Já a prova de Português teve foco em interpretação de texto, com pouca gramática. "Pedia grande capacidade de linguagem. Não tinha 'decoreba' e o nível foi de fácil para difícil", classifica o professor do Curso Objetivo Nelson Dutra.

O índice de abstenção do primeiro dia foi de 7,8% - menor do que no ano passado, com 8,5%. O número de faltosos foi de 2.542, com 32.569 convocados. Nesta segunda-feira, 6, no segundo dia de provas da segunda fase, haverá correção ao vivo na TV Estadão, às 19h30: http://tv.estadao.com.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.