Recruta do Exército é encontrado morto em quartel de Campinas

Aluno foi encontrado baleado em um dos boxes do banheiro; comandante da escola preparatória diz que disparo saiu da arma do próprio estudante, mas não se sabe se foi intencional ou acidental

Tatiana Fávaro, Agência Estado

10 de novembro de 2010 | 16h35

CAMPINAS - Um aluno da Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas (SP), foi encontrado morto com um tiro, dentro do banheiro da unidade, na madrugada desta quarta-feira, 10. Rodolpho Ferreira de Vasconcelos Mendes, de 21 anos, tinha acabado de ser liberado do serviço de auxiliar do oficial de dia quando seus colegas ouviram o disparo, por volta de 2 horas. O corpo foi encontrado em um dos boxes do banheiro, que estava com a porta trancada.

As polícias Civil e do Exército foram chamadas ao local e realizaram perícia. O Inquérito Policial Militar (IPM) instaurado tem prazo de 40 dias para ser concluído. "A única certeza que temos é que a munição que matou o aluno saiu da arma que ele portava", afirmou o comandante da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (Espcex), coronel Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva. O Exército trabalha com as hipóteses de suicídio e disparo acidental.

Nascido em Fortaleza e com família em Osasco, na Grande São Paulo, o jovem estava na escola desde fevereiro. Segundo informaram oficiais, ele era um bom aluno, tinha boas notas tanto no Ensino Médio quanto no Ensino Militar e nas atividades físicas. "Ele estava sendo elogiado, destacando-se, e estava adaptado à rotina militar, não demonstrava nenhum problema de relacionamento, estava bastante motivado profissionalmente", disse Paiva. "Pessoalmente, não tínhamos percebido nada, ele tinha possibilidades de frequentar nosso apoio psicopedagógico aqui", acrescentou o coronel.

O comandante da Espcex disse que o rapaz ingressaria na Academia Militar das Agulhas Negras. Os oficiais não souberam informar onde será velado o corpo do aluno Mendes, como ele era chamado na escola do Exército. A Espcex colocou-se à disposição da família para cobrir despesas e dar o apoio necessário.

Tudo o que sabemos sobre:
morterecrutaCampinasExércitoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.