Reconstituição traz versão de Elize do crime

O laudo de reconstituição do assassinato do diretor executivo da Yoki, Marcos Kitano Matsunaga, em 19 de maio, na Vila Leopoldina, na zona de oeste de São Paulo, foi divulgado ontem pela polícia. Nele, Elize Araújo Kitano Matsunaga, de 30 anos, confirmou aos peritos a versão dada em depoimento, de que matou e esquartejou o marido. O promotor do caso, José Carlos Cosenzo, disse que o documento trata-se "rigorosamente de uma prova de defesa", por ser a própria Elize contando o que fez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.