Rebouças é liberada após rompimento da tubulação da Sabesp

Consórcio responsável pelas obras da Linha 4 do Metrô diz que não tem culpa pelo estouro da tubulação

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

21 de setembro de 2007 | 07h50

A Avenida Rebouças foi totalmente liberada ao trânsito às 6h35 desta sexta-feira, 21, após ter ficado interditada devido ao rompimento de uma tubulação da Sabesp, na altura da Rua dos Pinheiros. O Consórcio Via Amarela - responsável pelas obras da Linha 4-Amarela do Metrô - afirmou que não tem qualquer responsabilidade no estouro do cano, que poderia ter sido causado pela passagem do "tatuzão". Apesar de a Avenida Rebouças ter sido liberada, o trânsito na Rua dos Pinheiros, entre as Rua Francisco Leitão e a Praça Portugal, ainda continuava bloqueado devido às obras do Metrô. A previsão é de que o local, que fica na esquina com a Avenida Rebouças, continue interditado até o domingo, 23.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.