Rebaixamento causa fissuras

Para construir prédios onde o lençol freático está próximo da superfície, as construtoras precisam drenar a água. E muitos prédios continuam bombeando água para a rua para evitar que o subsolo, onde ficam as garagens, inunde. Segundo engenheiros, se muitos prédios fazem isso na mesma região, o lençol freático não tem tempo de voltar ao nível normal. Esse rebaixamento gera reacomodação do solo, que causa rachaduras e fissuras em imóveis.

O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2013 | 02h06

Esse tipo de problema já causou outras interdições na capital. Em fevereiro de 2010, um prédio residencial na Barra Funda, na zona oeste, apresentou rachaduras causadas pela obra de um condomínio vizinho, que bombeou água em excesso do lençol freático.

Em 2007, espigões de luxo erguidos perto do Parque do Ibirapuera racharam casas nas imediações, depois reformadas pela construtoras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.