Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Reajuste no valor de pedágios em São Paulo é adiado por causa da pandemia

Decisão leva em conta o cenário de estado de calamidade pública, em razão da crise da covid-19

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2020 | 19h46

O reajuste dos pedágios das rodovias estaduais de São Paulo foi postergado em quatro meses, informou a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). A decisão foi publicada nesta terça-feira, 30, no Diário Oficial. 

Conforme os contratos de concessão válidos para as rodovias das três primeiras etapas do Programa de Concessões Rodoviárias, o reajuste deveria entrar em vigor em 1º de julho. O adiamento também contempla as praças de pedágio da concessionária Entrevias, que teria atualização em 6 de julho.

De acordo com a Artesp, o adiamento leva em consideração o cenário de estado de calamidade pública, em razão da pandemia provocada pela covid-19. Já a data de reajuste das praças de pedágio da concessionária ViaPaulista, que ocorre em 23 de novembro, permanece inalterada. 

As cinco praças do sistema remanescente da concessionária Centrovias e, atualmente, administradas pela concessionária Eixo-SP, também não terão alteração, porque já tiveram suas tarifas calculadas em outro processo, cujos valores estão em vigor desde 15 de maio deste ano, no início da nova concessão.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo [estado]pedágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.