Reacomodação de voo

GOL - PROPOSTA INDECENTE

O Estado de S.Paulo

11 de dezembro de 2012 | 02h02

Cuidado com a empresa aérea Gol! Comprei 3 passagens no site da companhia - de um voo da Webjet oferecido por eles, mas cancelaram o voo, de 1 hora de duração, e queriam nos reacomodar em outros com duração de 5, 6 ou 7 horas! Além do péssimo atendimento, usam o recurso de desligar o telefone quando percebem que não conseguem responder. Fiquei mais de 1 hora no call center, outra na loja, em vão. No chat específico para esses casos, após horas de espera, ao verem que não teriam resposta, desconectaram. O cliente fica sem ação.

JAIME LUIS STABEL / SÃO PAULO

A GOL informa que entrou em contato com o cliente e esclareceu sobre os procedimento adotados na readequação de sua malha integrada envolvendo a Webjet. Diz que a análise de disponibilidade de assentos em congênere ocorre se não houver voos dentro de 4 horas e de acordo com disponibilidade em voo, conforme regulamento.

O leitor responde: A Gol me criou um problema numa época de fim de ano, onde as pessoas viajam com as famílias e é mais complicado reacomodar. A Lei 8.078/90, no seu art. 47, garante que a interpretação seja sempre favorável ao consumidor. O prazo da Anac, de 4 horas, deve ser considerado pelo horário de chegada do voo, senão, a cia. aérea pode colocar os passageiros em qualquer outro voo, para qualquer cidade, e transferi-lo até que complete a viagem comprada. Se a Gol respeitasse o cliente, não dificultaria o contato pelos canais de atendimento. A Gol propôs um voo que se inicia 5 horas depois do adquirido e chega ao destino 10 horas depois. A companhia precisa entender que transporte de passageiros é diferente do de carga.

BUROCRACIA

Poda de árvores

Solicitei a poda de algumas árvores de minha rua ao 156. Os atendentes me mandaram ligar para o 3396- 7500. Nesse número, disseram para telefonar de novo para o 156! Após minha insistência, a atendente, com muito mau humor, me passou outros dois números: 3396-7600 e 3396-7606 - telefones completamente mudos! Informo que as árvores estão apresentando perigo de queda de galhos em veículos e pedestres.

RAPHAEL BAPTISTA

/ SÃO PAULO

A Subprefeitura Lapa informa que a equipe desta subprefeitura foi ao local para avaliar o estado das árvores e concluiu que não há necessidade de intervenção emergencial. Estão previstas para as próximas semanas a emissão de um laudo e recomendações para o manejo e a manutenção das árvores desse logradouro. Vale salientar que esta e qualquer reclamação também pode e deve ser feita pelo telefone 156 da Prefeitura, pelo site (sac.prefeitura.sp.gov.br) e também pessoalmente na Praça de Atendimento da Subprefeitura da sua região.

O leitor diz: Com essa resposta, só me restou enviar algumas fotos das árvores encostando e ultrapassando os fios de eletricidade. Já que a subprefeitura não entende o caso como poda emergencial, espero que o laudo citado na resposta não demore muitas semanas para ser feito, pois as árvores crescem e algumas apresentam cupins. Com as chuvas, os galhos podem quebrar e cair em alguém.

SABESP SE ISENTA

Remendos após obra

Mais uma vez aproveito este espaço para reclamar dos serviços de remendos na rua feitos pela Sabesp. Desta vez foi na Avenida Valdemar Ferreira, Butantã, no trecho entre a Praça Vicente Rodrigues e a passagem para a Av. Lineu de Paula Machado. A via foi recentemente recapeada e a Sabesp fez o remendo de forma sofrível. Os remendos mais parecem lombadas de redução de velocidade. Será que os responsáveis não sabem que existe um objeto chamado régua, tão útil em obras civis, por mais simples que sejam, para nivelar um piso? Desisti de enviar reclamações para a Ouvidoria da Sabesp, pois é a mesma coisa que nada.

RICARDO RAYES / SÃO PAULO

O Superintendente da Unidade de Negócios Oeste, Milton de Oliveira, esclarece que a Sabesp executou no dia 5/11 uma vistoria no local e constatou que não há nenhuma pendência da companhia. Diz que as obras são da Prefeitura.

O leitor comenta: Apenas neste caso isento a Sabesp, pois é notório o descaso desta empresa nos remendos que faz no pavimento das ruas da cidade. No caso relatado, após passar pelo local, verifiquei se tratar de obra de galeria de águas pluviais de responsabilidade da própria Prefeitura. Mas os remendos ficaram como lombadas de redução de velocidade na via, tal a péssima qualidade do serviço. É preciso que a Prefeitura refaça todo o pavimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.