Reaberto, Viaduto Pompeia tem trânsito abaixo da média

Motoristas desconhecem abertura parcial da via e evitam local, interditado desde o dia 9 por causa de incêndio

O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2012 | 03h03

Por falta de informações, os motoristas continuaram evitando passar pelo Viaduto Pompeia, na zona oeste de São Paulo, parcialmente reaberto ontem. Como resultado, o fluxo de carros no local ficou "bem abaixo do esperado", segundo funcionários da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) que estavam no local.

O Viaduto Pompeia foi interditado no dia 9, depois que o barracão da Escola de Samba Mocidade Alegre, que funcionava embaixo da estrutura, pegou fogo. Ontem, duas faixas de quatro metros cada foram reabertas.

Na manhã de ontem, contudo, ainda havia faixas na Avenida Pompeia anunciando que o viaduto permanecia interditado. Segundo os marronzinhos, a expectativa é de que o trânsito piore bastante no decorrer da semana, conforme os motoristas se informem da reabertura do viaduto e voltem a usar o trecho.

Três semanas depois, a liberação ocorreu somente para a passagem de carros, motos e caminhonetes. Veículos pesados, como ônibus e caminhões, foram proibidos de passar pelo viaduto. A estrutura vem passando por obras de engenharia.

As duas faixas reabertas foram na pista sentido Marginal do Tietê-Pompeia. As faixas tiveram fluxos alternados das 6 às 22 horas. A outra pista, da Pompeia para a Marginal do Tietê, permanece bloqueada pela CET por estar mais danificada.

Das 6 às 17 horas, as duas faixas ficaram abertas para os motoristas que seguem da Marginal do Tietê e vias próximas para a região da Pompeia. Às 17h20, o fluxo foi revertido para atender os motoristas que vinham do centro e seguiam para a Marginal e Avenida Marquês de São Vicente. O viaduto foi fechado às 22 horas para permitir que os funcionários voltassem a trabalhar na recuperação da via. O mesmo esquema vai se repetir ao longo da semana.

O tráfego no viaduto foi monitorado e o limite de velocidade está em 40 km/hora.

Segundo funcionários da CET, as negociações com os engenheiros responsáveis pelas obras do viaduto são permanentes. Mas ontem a CET ainda não tinha previsão para uma nova liberação. A companhia informou que passam diariamente pelo viaduto 55 mil carros. Os marronzinhos não souberam informar quantos carros haviam passado pela via ontem.

Alternativas. A liberação das faixas tem o objetivo de amenizar os congestionamentos que devem aumentar com a volta às aulas. A interdição sobrecarrega as Marginais do Pinheiros e do Tietê, as Avenidas Marquês de São Vicente, Sumaré e Pompeia, a Ponte do Limão e os Viadutos da Lapa, Antártica e Pacaembu.

O uso de caminhos alternativos, como os Viadutos Antártica e da Lapa, continuam sendo recomendados pelos técnicos da CET. Apesar da tranquilidade do movimento de carros no dia de ontem, a expectativa é de que a situação piore.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.