Rasteirinha e sapatilha agora têm loja exclusiva

Virou febre

Valéria França, O Estado de S.Paulo

18 Setembro 2010 | 00h00

Depois de a primeira-dama da França, Carla Bruni, aparecer com frequência desfilando ao lado do marido com um sapato flat, ou seja, sem salto, o que era tendência virou febre. As sapatilhas, sandálias rasteiras e modelos afins ganharam lojas exclusivas. A vantagem sobre uma sapataria convencional é a diversidade de modelos.

"Na minha loja são mais de 40 peças diferentes, alguns sofisticados", diz Tatiana Loureiro, conhecida designer do ramo, que abriu uma loja exclusiva de sapatos flats, que leva seu nome, nos Jardins. "Eu não gosto de usar salto alto, nem mesmo em festas. É um hábito", conta. Mas Tatiana sentia falta de modelos mais requintados. "Carla Bruni provou que dá para ser elegante de sapato baixo. Basta saber como usar."

Os 40 modelos foram fabricados em dez formas diferentes para se adaptarem a todo - ou quase todo - tipo de pé. Tem sapato com bico fino, quadrado e redondo, forma para quem tem pé baixo, alto e por aí vai. A grade de numeração também é maior. Para o verão estão chegando quatro modelos de rasteiras. E as sapatilhas ganham versões mais vaporosas. Os calçados saem em média por R$ 450.

Outra novidade especializada em sapatos flats - porém mais popular que a marca de Tatiana - é a Anacapri, da Arezzo. No sábado, os paulistanos que batiam perna nos Jardins recebiam material de divulgação anunciando a promoção progressiva da marca do empresário Anderson Birman. Um sapato custa R$ 80. Quem leva três unidades paga R$ 200. "Desenvolvemos sapatos flats para o dia a dia. São coloridos e jovens", diz Birman. Em 15 dias, chegam as rasteiras. "Em três anos, pretendemos abrir 536 lojas da nova marca."

A loja chamou a atenção da designer de joias Mariana Vital Brazil, de 25 anos, que mora nos Jardins, justamente por causa das prateleiras recheadas só de flats. "E uma parte da coleção já traz as cores flúor do verão. Dá para usar com short, calça e mesmo com saia", diz Mariana, que é adepta do estilo por fazer questão do conforto. "Mas isso não quer dizer que eu não ligue para estilo. Ligo, sim. Mas acho que dá para ter muito estilo mesmo sem salto."

ONDE: TATIANA LOUREIRO, RUA PEIXOTO GOMIDE, 1.813, TEL.: (11) 3062-6682. ANA CAPRI, ALAMEDA LORENA, 1.426, JARDINS E RUA JOÃO CACHOEIRA, 474, ITAIM-BIBI.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.