Rapaz chegou a levar a família a rituais do Daime

Segundo a família, Carlos Eduardo Sundfeld Nunes teria começado a dar mais sinais de perturbação quando se tornou assíduo frequentador dos cultos do Santo Daime. A amizade com Raoni ficou mais intensa. "Raoni era para Cadu o grande mentor", diz um familiar.

, O Estadao de S.Paulo

17 Março 2010 | 00h00

Empolgado com o ritual, o rapaz levou o irmão, a avó paterna e o pai a pelo menos um culto da igreja. "O pai dele inclusive experimentou o chá para ver como era", recorda o parente. No réveillon, Cadu virou o ano participando de um ritual na igreja.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.