Raio mata seringueiro no interior de São Paulo

Em Icém, mecânico também é atingido por raio, mas sobrevive

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

04 Janeiro 2015 | 18h30

SOROCABA - Um raio matou o seringueiro Adisson da Silva Borges, de 28 anos, na tarde de sábado, 3, em Riolândia, na região de São José do Rio Preto, norte do Estado de São Paulo. Ele trabalhava num seringal da fazenda São Geraldo, à margem da rodovia Armando Salles de Oliveira, na companhia da esposa, quando caiu uma tempestade. O trabalhador foi atingido por uma descarga fulminante. A mulher ainda pediu ajuda a outros trabalhadores, mas ele já estava morto.

Em Icém, outra cidade da região, o mecânico Thauan Garcia Campos de 20 anos, foi atingido por um raio quando trafegava de moto pela rodovia que dá acesso ao Estado de Minas Gerais, na noite de sexta-feira, 2. Ele caiu com a moto e ficou inconsciente, mas foi socorrido pelos pais, que seguiam de carro, logo atrás, pela mesma rodovia. Levado para um hospital de Icém, ele foi examinado, ficou em observação e foi liberado, pois não tinha ferimentos.

O temporal que atingiu a região na noite de sexta-feira derrubou árvores, telhados e deixou vários bairros sem luz, em São José do Rio Preto. De acordo com o Instituto de Astronomia e Pesquisas Espaciais (Inape), de Araçatuba, o temporal durou quase uma hora e foi acompanhado por muitas descargas elétricas. Nos momentos de pico, foi registrada média de 48 descargas por minuto. Um equipamento a torre de controle do Aeroporto de Rio Preto foi atingido, obrigando à interdição temporária do terminal, com o desvio de alguns voos.

Mais conteúdo sobre:
raio

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.