Radial Leste será estendida até Guaianases

Obra, de R$ 131 milhões e 3,5 quilômetros, deve começar no mês que vem; previsão é que fique pronta a tempo para a Copa de 2014

Diego Zanchetta e Renato Machado, O Estado de S.Paulo

27 Janeiro 2011 | 00h00

A Prefeitura de São Paulo concluiu a licitação para o prolongamento da Radial Leste de Itaquera até Guaianases. A obra será executada ao custo de R$ 131 milhões pelo Consórcio Pontal Leste, liderado pela Construtora OAS. Após a assinatura do contrato, no início de fevereiro, o grupo terá dois anos para entregar o novo trecho, antes da Copa de 2014.

O prolongamento da Radial Leste é considerado fundamental para atrair empresas e melhores serviços para o extremo da zona leste, uma das regiões mais carentes da capital. A obra ganhou mais importância recentemente, após a cúpula da CBF e o prefeito Gilberto Kassab (DEM) escolherem o futuro estádio do Corinthians, em Itaquera, como sede paulistana do Mundial.

O projeto prevê cerca de 3,5 quilômetros de novas pistas para a região. Também estão previstos dois viadutos já perto de Guaianases, com 350 metros de extensão cada um. Eles farão a ligação entre a Avenida José Pinheiros Borges (Radial Leste) com a Rua Salvador Gianetti, "servindo de ligação entre os bairros de Itaquera e Guaianases e o município de Poá", informou por meio de nota a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana (Siurb).

Além dos viadutos, também estão previstos alças de acesso, uma terceira faixa em um trecho já entregue da Radial Leste, dois pontilhões e uma ligação entre o bairro da Penha e a Estação do Metrô Artur Alvim. Os responsáveis pela obra também precisarão fazer a canalização do Córrego Verde.

"Quando você prolonga uma via, melhora o desenvolvimento regional em uma área que apresentava problemas viários", afirma o consultor de tráfego Horácio Augusto Figueira. Ele faz a ressalva, no entanto, que é preciso investir em transporte público na região, pois a sequência da Radial Leste já está saturada e convive com congestionamentos frequentes. "Um novo viário atrai viagens. No começo não estará congestionado, mas os motoristas vão chegar mais à frente e vai estar tudo parado."

Empregos. A demanda pelo novo trecho é antiga. Famílias de Guaianases reclamam que a dificuldade de acesso à região afasta empresas e o comércio - como resultado, há pouca oferta de empregos no bairro, onde moradores perdem todos os dias horas no transporte público para chegar ao emprego, geralmente na área mais central da cidade. Com cerca de 600 mil moradores, o distrito de Guaianases está a 30 quilômetros do centro de São Paulo.

PONTOS-CHAVE

1967

Primeiro trecho da Radial Leste é aberto ao público. Via facilitou ligação entre o centro e a zona leste na época em que a principal entrada para a região era o Viaduto Diário Popular.

1988

Inauguração de mais cinco estações de metrô da Linha 3-Vermelha (da Vila Matilde à Corinthians-Itaquera) intensifica o crescimento populacional da zona leste.

2003

A prefeita Marta Suplicy (PT) institui o Programa de Desenvolvimento Econômico da Zona Leste, que previa uma série de ações, mas muitas ficaram no papel.

2008

O prefeito Gilberto Kassab (DEM) entrega um novo trecho do prolongamento da Radial Leste e um túnel sob a Avenida Águia de Haia, no distrito de Artur Alvim.

PARA ENTENDER

Uma nova Faculdade de Tecnologia (Fatec), um polo de empresas, mais uma linha do Metrô e uma operação urbana fazem parte de um pacote de obras que Prefeitura e Estado pretendem tirar do papel para repaginar a zona leste até 2014.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) já pediu ajuda de R$ 200 milhões da União para a Linha 15-Branca do Metrô (Vila Prudente-Tiquatira). O prolongamento da Jacu-Pêssego e a Operação Urbana Rio Verde-Jacu também são prioridade. A Prefeitura anunciou um corredor de ônibus na Radial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.