Radares pegam 14 mil veículos sem documento

Equipamentos que leem placas foram instalados em dezembro em 42 pontos de estradas de SP

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

29 Janeiro 2011 | 00h00

Em menos de dois meses de operação, os chamados radares inteligentes ou "dedo-duro" flagraram 14,1 mil veículos sem licenciamento nas rodovias estaduais paulistas. Eles estão espalhados por 42 pontos de 24 estradas e começaram a funcionar no dia 1.º de dezembro. Além da falta de licenciamento, também detectam veículos roubados ou com pendências judiciais.

Esses radares têm um sistema de leitura de placas e conseguem fazer o cruzamento com a base de dados do governo estadual - órgãos das Secretarias da Fazenda, dos Transporte e da Segurança Pública. Uma possível irregularidade é detectada em até dois segundos, tempo suficiente para que o motorista seja parado pouco à frente, em blitze da Polícia Militar Rodoviária.

A multa por circular sem o licenciamento é de R$ 191,54 e o veículo deve ser apreendido. Desde o início da operação até o dia 18 deste mês (data em que foi fechado o balanço), foram recolhidos 8.380 veículos aos pátios do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) por meio desse sistema. A maior parte foi em dezembro (5.270) e o restante, neste mês (3.110). A diferença entre o total de flagrantes e o de apreensões se dá porque nem todos os motoristas foram parados pela polícia (em alguns casos, por exemplo, não há blitz após o equipamento). No entanto, todos foram multados.

Neste período, também foram apreendidos 3.048 documentos de veículos em dezembro e outros 2.214 no mês atual. Dados referentes às demais infrações, como veículos roubados ou com pendências judiciais, devem ser divulgados em breve pelos órgãos de segurança.

Os equipamentos inteligentes também flagram excesso de velocidade, assim como os demais radares existentes. No total, foram investidos R$ 6,5 milhões na implementação do sistema.

A quantidade de veículos flagrados deve aumentar, uma vez que as estimativas apontam que 25% da frota está em situação irregular. O governo promete intensificar ainda mais a fiscalização. Outros 61 equipamentos serão instalados nos próximos meses, dessa vez nas viaturas da PM, permitindo maior mobilidade na fiscalização.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.