Radar vai flagrar conversão irregular na Av. Sumaré

Começou a funcionar ontem na cidade de São Paulo o primeiro radar eletrônico para flagrar quem realiza conversões irregulares. O equipamento foi instalado na Avenida Sumaré, na zona oeste, e tem o objetivo de evitar que motoristas virem à esquerda na via, invadindo assim a faixa exclusiva para motos e provocando acidentes.

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2010 | 00h00

A liberação para o início das autuações foi publicada na edição de ontem do Diário Oficial da Cidade. O radar foi desenvolvido a pedido e com assessoria técnica da própria Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para atender a uma demanda específica da capital paulista - a única cidade a ter uma motofaixa. O primeiro equipamento foi colocado no cruzamento da Avenida Sumaré com a Rua Vanderlei, no sentido da Marginal do Tietê. A CET planeja instalar outros equipamentos na via e também na Rua Vergueiro, onde há outra motofaixa.

Atualmente, 480 motociclistas por hora utilizam a motofaixa da Sumaré, instalada em 2006. No ano após a inauguração, foram registrados na via 47 acidentes envolvendo motos, número que passou para 54 no período seguinte. No ano passado, houve nova redução no primeiro semestre para 22 - com previsão da CET de 44 para o ano inteiro.

Hábito. No início, grande parte dos acidentes envolvendo motos era ocasionada fora da faixa exclusiva, pois os condutores preferiam em muitos casos transitar com os demais veículos. A adesão à faixa exclusiva aumentou com o tempo e os problemas passaram a ocorrer quando os veículos invadiam essa faixa. Como os motociclistas usam a via sem quase nenhuma interrupção e por isso quase sempre no limite de velocidade da via, qualquer veículo que entre irregularmente à esquerda pode provocar um grave acidente.

Corredor

Após 23 anos, será inaugurado amanhã o corredor Diadema-São Paulo, que liga a cidade do ABC à Estação Morumbi da CPTM.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.