Radar deve detectar quem não faz inspeção a partir de março

Motorista de SP tem até fim de janeiro para realizar a vistoria; multa é de R$ 550 e bloqueio de licenciamento

estadao.com.br,

08 Janeiro 2010 | 15h15

A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente anunciou nesta sexta-feira, 8, os números da inspeção veicular obrigatória em 2009. De acordo com o balanço, 1.424.559 veículos foram inspecionados, o que corresponde a 74,66% da frota alvo estimada de São Paulo, composta por 1.907.951 de veículos. Até o ano passado, a inspeção era obrigatória apenas para motos, carros fabricados a partir de 2003 e veículos a diesel. Neste ano, a vistoria abrange toda a frota registrada.

 

lista Entenda a inspeção veicular para todo País e veja cronograma de SP

 

Segundo a Secretaria, as motos ainda resistem à inspeção: apenas 30% realizaram a vistoria, enquanto entre os carros o índice chegou perto de 100%. Para este ano, está previsto convênio com a Secretaria Municipal de Transportes para o uso de radares na detecção dos veículos não inspecionados, o que deve ocorrer a partir de março.

 

Os dados capturados nas ruas pelo sistema de leitura de placas serão cruzados com as informações das inspeções veiculares realizadas. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), dos 494 radares em operação na cidade, há 145 aparelhos com leitura automática de placas.

 

Quem não fez a vistoria no ano passado ainda pode realizá-la até o fim de janeiro. A meta é que 80% dos veículos sejam inspecionados até o fim do período.

 

A lei municipal que criou o programa de inspeções prevê multa de R$ 550 ao proprietário do veículo que for flagrado trafegando irregularmente na cidade. Além da multa, a legislação prevê também o bloqueio automático do licenciamento do veículo que perder o prazo da vistoria obrigatória.

Mais conteúdo sobre:
inspeção veicular SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.