Quero o meuMuricy de volta!

Tão improvável quanto a adaptação de Zeca Pagodinho à vida como ela é em Doha ou Abu Dabi, Muricy Ramalho e o Rio davam a entender no domingo que nasceram um para o outro. Que bom humor é aquele, caramba?! Os jogadores do Fluminense ainda tentaram atiçar a velha alma ranzinza com um banho de água gelada durante a entrevista coletiva do técnico campeão, mas ele, como passou a dizer depois que se mudou de Copacabana para Ipanema, "não ixquenta" mais com nada.

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

07 Dezembro 2010 | 00h00

Ou seja, o bom e velho Muricy perdeu inteiramente a graça! Sua irritação com a vitória proporcionava alguns dos raros momentos originais do futebol brasileiro nos últimos tempos. "Isso aqui é trabalho, meu filho!" - era a coisa mais gentil que conseguia dizer diante de um elogio pela conquista de um campeonato. Alguns de seus chiliques em dia de festa são, ainda hoje, tão memoráveis quanto sua incrível coleção de títulos.

Tamanho patrimônio moral pode ter enferrujado com a maresia. Seis meses arrastando sandálias pelo calçadão da praia a caminho do treino dá nisso. Capaz de voltar ao normal nas férias em São Paulo.

Los hermanos

Tudo bem, o craque do Brasileirão é argentino, mas isso não muda em nada a tradicional rivalidade com o país vizinho. A torcida do Fluminense já anda espalhando por aí que o Conca é melhor que Maradona, coisa que, cá pra nós, só faz piorar a guerra.

Última esperança

Nem tudo está perdido para a fiel torcida do Corinthians. Ronaldo Fenômeno fez ontem mesmo exame de DNA solicitado pela mãe de um menino de 5 anos. Quem sabe não ganha pelo menos um filho neste finalzinho de 2010, né? Seria o segundo só no ano do centenário do clube!

Promessa de campanha

Do presidente Lula, explicando ao companheiro Ahmadinejad por que Dilma criticou a decisão brasileira de se abster em resolução da ONU sobre apedrejamento no Irã: "Ela é a favor da vida!"

Doido de pedra

O governador Sérgio Cabral deu agora para presentear autoridades que visita mundo afora com pedras recolhidas na demolição das arquibancadas do Maracanã. O custo do mimo fica só por conta do excesso de peso na bagagem.

Não é só aqui, não!

"Feio", "chato" e "bobo" são os três substantivos adjetivados mais empregados na montanha de telegramas diplomáticos americanos divulgados pelo WikiLeaks. Isso quer dizer o seguinte: diplomatas têm esse mesmo jeitinho em todo lugar do mundo.

Núcleo duro

Miriam Belchior é, salvo engano, a única mulher com vaga garantida no time de ministros de Dilma Rousseff. Isso quer dizer o seguinte: a presidente, pelo visto, mudou de ideia sobre o governo de saia que pretendia montar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.