Quer ver arte? Vá de Metrô

Há 35 anos, o Metrô começou a exibir obras de arte em suas estações - hoje, há quase cem pinturas e esculturas em exposição permanente, à disposição dos milhares de olhos que diariamente utilizam esse sistema de transporte público.

EDISON VEIGA, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2013 | 02h05

As três primeiras obras a serem expostas pela companhia foram as esculturas Garatuja, de Marcelo Nitsche; uma sem título, de Alfredo Ceschiatti; e um mural de Renina Katz, também sem nome. Permanecem até hoje na movimentada Estação Sé.

De 1978 para cá, o crescimento desse importante acervo - batizado de Projeto Arte no Metrô - ganhou nomes célebres, como Tomie Ohtake (na foto ao lado, ela está na Estação Consolação, na frente de um de seus painéis), Wesley Duke Lee, Claudio Tozzi, Aldemir Martins e muitos outros expoentes da arte contemporânea brasileira.

O catálogo completo das obras do Metrô já podia ser visto no site http://migre.me/daJKN. Desde o mês passado, um guia impresso distribuído gratuitamente nas estações da companhia também traz a relação do acervo artístico da companhia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.