Quem vai à delegacia elogia atendimento e critica eficiência

Entre os que se disseram satisfeitos, apenas 3,7% das pessoas afirmaram que a polícia prendeu o assaltante

Bruno Paes Manso e Laura Maia de Castro, O Estado de S.Paulo

06 Dezembro 2013 | 02h12

Mais da metade dos brasileiros (54,6%) que procuraram a polícia se diz satisfeita com os serviços prestados. Mas apenas 10,3% dos entrevistados relacionam essa satisfação com a competência dos policiais na resolução do caso. O motivo principal da avaliação positiva dos policiais foi o atendimento cordial e gentil recebido (23,2%) e a boa vontade para resolver o caso (24,2%).

Entre as perguntas sobre o trabalho policial aparecem muitas lacunas nos serviços prestados. Entre os que se disseram satisfeitos, apenas 3,7% das pessoas afirmaram que a polícia prendeu o assaltante e só 2,5% disseram que foram informados sobre o andamento do caso.

"O Brasil não pode ser refém do medo e da desarticulação institucional. Há uma baixíssima confiança nas polícias brasileiras. O Brasil tem dedicado pouca prioridade à segurança pública, relegando-a, quase sempre, a uma agenda reativa e atrasada em relação ao crime e à violência", diz o sociólogo Renato Sérgio de Lima, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Mais da metade da população também desconfia da honestidade e do autocontrole dos agentes policiais. A pesquisa mostra que 57,7% acreditam que os PMs abusam do uso da força e de sua autoridade. Além disso, 54,4% dos entrevistados concordam que os policiais fazem "vista grossa" à desonestidade dos colegas.

A desconfiança dos brasileiros nas polícias estaduais já vinha sendo apontada pelo Índice de Confiança na Justiça Brasileira da Fundação Getúlio Vargas (ICJ Brasil), que mostrou que, neste ano, 70,1% da população declarava não confiar na Polícia. Nos Estados Unidos, apenas 12% da população não confia nas policiais locais. Na Inglaterra, são 18%. "O assunto da reforma precisa entrar urgente na pauta", diz Lima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.