Quem recarregar bilhete único antes paga tarifa antiga

Quem recarregar o bilhete único até a data do reajuste anda de metrô com o preço antigo até os créditos acabarem. Retardar um pouco mais o aumento é possível graças a um entendimento entre Metrô e Prefeitura, baseado no Código de Defesa do Consumidor, que garante ao passageiro usar o serviço já comprado, mesmo se após a compra houve reajuste da tarifa. O passageiro deve colocar créditos no bilhete único o quanto antes - ou assim que a nova tarifa do metrô for confirmada. O aumento será idêntico para Metrô e CPTM. O valor da tarifa integrada com os ônibus municipais, que é de R$ 4,29, também vai subir. O bilhete único pode ser recarregado com até R$ 100 a cada recarga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.