Quem ganha até R$ 8.720 poderá ter imóvel na Luz

Quem ganha até 16 salários mínimos (R$ 8.720) poderá ter moradias financiadas na Nova Luz, região do centro de São Paulo conhecida como cracolândia. O benefício vai contemplar o morador ou proprietário de imóvel que será desapropriado. Serão financiados por baixo custo 1.971 apartamentos nas 11 quadras classificadas como Zonas Especiais de Interesse Sociais (Zeis) dentro do perímetro de concessão do bairro - 48 quadras serão reformadas.

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

04 de maio de 2011 | 00h00

Os números foram apresentados ontem pelo consórcio Nova Luz aos moradores e associações de bairro da região. Cláudia Cid, arquiteta do consórcio, afirma que o teto de 16 salários está no Plano Diretor. Metade das moradias será destinada a pessoas de baixa renda que ganham de 1 a 3 salários mínimos. A outra metade será financiada para quem recebe até 16 salários.

"Esse teto pode ser pago no caso de empreendimentos de interesse social. Temos, por exemplo, donos de apartamentos grandes ao longo da Avenida Rio Branco que poderão ser desapropriados", relatou a arquiteta. "É uma área de uso misto, com comércio já presente. Por isso também estamos prevendo conjuntos comerciais embaixo dos prédios residenciais", acrescentou.

Houve protesto dos cerca de 120 moradores presentes na audiência, realizada no prédio da Prefeitura na Rua General Couto de Magalhães, ao lado da Estação da Luz. Os apartamentos terão médias de 37, 50 e 68 metros quadrados.

"Nem sabemos quem vai sair ou ficar no bairro e já existe esse teto de 16 salários. A maior parte dos moradores é de idosos e pessoas carentes que não ganham nem três salários e até agora não sabem como serão atendidas", reclamou Paula Ribas, coordenadora da ONG AMO Luz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.