Queda na Lapa: causas só com laudo

Na tarde de ontem, quatro testemunhas do acidente com o helicóptero da Go Air foram ouvidas no 7º Distrito Policial de São Paulo. A queda matou duas pessoas na quarta-feira - os pilotos Mailson Rocha e Denis Thomazi.

O Estado de S.Paulo

13 Julho 2012 | 03h01

Três das testemunhas trabalham no galpão de bobinas de aço onde caiu o helicóptero. A quarta pessoa era funcionária da escola de aviação Go Air.

"Fica difícil para essas pessoas apontarem qualquer dado conclusivo sobre o acidente porque ainda não há conhecimento de falhas técnicas ou humanas ocorridas na hora da queda", afirma o delegado titular do 7º DP, Rubens Eduardo Barazal Teixeira. "São os laudos periciais que vão definir as causas do acidente."

Amanhã, mais testemunhas serão ouvidas, além de representantes da Go Air, que devem levar a documentação do helicóptero e da empresa. É possível que o inquérito da Polícia Civil se encerre na próxima semana, mas o laudo técnico ainda não tem data para sair. As investigações do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) levam pelo menos 90 dias. A empresa Go Air teve cinco acidentes em instruções de voo dentro de um período de um ano e meio. / N.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.