Queda de avião agrícola durante aula mata piloto de 23 anos em Itápolis

O avião pertence à empresa E.J. Escola de Aviação Civil, que tem como sócio o prefeito de Itápolis, Edmir Antônio Gonçalves (PTC)

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

15 Novembro 2017 | 15h16

SOROCABA – A queda de um avião agrícola durante aula prática de pulverização causou a morte de um piloto de 23 anos, no fim da tarde desta terça-feira (14), em Itápolis, interior de São Paulo. Ao tocar o solo, no bairro Aldeia, a aeronave explodiu matando seu único ocupante. A vítima, Nelson Alves Moreira Neto, é neto do prefeito de Lagoa da Confusão (TO), Nelson Moreira (PRB). O avião pertence à empresa E.J. Escola de Aviação Civil, que tem como sócio o prefeito de Itápolis, Edmir Antônio Gonçalves (PTC).

De acordo com a Polícia Civil, Moreira Neto já era piloto comercial e fazia o curso de especialização em pulverização agrícola na escola do interior paulista. Em sua página no Facebook, ele comemorava a proximidade do fim do curso. “Está acabando, e o sonho vai se tornando realidade”, postou. O jovem piloto havia decolado com equipamentos de pulverização acoplados à aeronave para simular o lançamento de defensivos agrícolas.

Um instrutor em solo orientava as manobras. Por motivos que serão apurados, o piloto perdeu o controle do avião e bateu no chão, num cultivo de cana. Antes que ele pudesse ser socorrido, o avião explodiu e foi envolvido pelas chamas. O corpo do rapaz ficou carbonizado.

O prefeito de Itápolis informou que todos os documentos e a manutenção da aeronave, bem como as licenças da escola, estão em dia. Segundo ele, a empresa opera desde 1999 e se colocou à disposição das autoridades para colaborar com a investigação do acidente.

Técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) estavam em Itápolis nesta quarta-feira (15) para realizar perícia nos restos do aparelho e investigar as causas. O corpo de Moreira Neto passou pelo Instituto Médico Legal (IML) de Jaboticabal e foi levado para Lagoa da Confusão, onde era velado nesta quarta.

Mais conteúdo sobre:
Avião

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.