Que tal ir a uma festa vestida com pijamas?

A Animale, grife que abriu esta edição da São Paulo Fashion Week, ontem, colocou o pijama ao lado das peças clássicas da coleção na passarela - mas com uma proposta diferente. A ideia é usar a peça para sair às ruas. A grife seguiu uma tendência que tem aparecido nas passarelas internacionais. Há até pijama para a balada.

SILVANA HOLZMEISTER , O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2012 | 03h01

"Acabei fazendo uma versão em veludo de seda italiana com estampa devorê (tecido que apresenta áreas de transparências e relevos) pintada manualmente", explica a estilista Priscilla Darolt. "Dá para usar somente a calça ou a blusa, separadamente, combinadas com outras peças", sugere. Se for para sair com o modelo completo, tudo bem, "desde que seja de seda pura, bem clássico, usado com salto e bijuterias antigas".

A iniciativa da Animale tem o respaldo das passarelas fashions mais respeitadas do mundo. No verão de 2009, a grife italiana Dolce & Gabbana lançou a proposta ao adaptar o elegante pijama de passeio usado por homens no início da noite, na virada do século 19 para o 20.

Poucos meses depois, a atriz Jessica Alba usou um modelo preto com poás brancos da grife italiana no tapete vermelho do filme My Blood Valentine. A ousadia valeu uma enxurrada de críticas que, no entanto, só serviram para aquecer ainda mais a tendência.

Talvez por isso que, quando Viviana Volpicella, assistente de Anna Dello Russo, a diretora de Moda da Vogue Japão, surgiu usando um modelo florido durante os lançamentos europeus de inverno de 2011, acabou sendo fotografada pelos mais importantes sites de estilo de rua.

Na sequência, surgiram outras grifes de peso como Salvatore Ferragamo, Lanvin, Céline, Derek Lam e Louis Vuitton, que também incluíram suas versões nas coleções resort de 2012.

Rússia. Outros elementos chamaram a atenção no desfile da Animale. Priscilla procurou reproduzir o trabalho minucioso de algumas construções e obras de arte que viu durante sua visita ao Kremlin, em Moscou, e ao Heritage, em São Petersburgo. "Tive a impressão de estar em um filme", conta.

Na passarela, essa impressão estava nas estampas quase barrocas, rebordadas com pedras e cristais Swarovski. Esses detalhes apareceram também nos ombros, lembrando fardas requintadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.