Capítulo 16

Para experimentar novos restaurantes em São Paulo

Selecionamos uma opção de comida japonesa, outra coreana, outra de pratos árabes (claro!) e uma brasileira para você

Daniel Fernandes, São Paulo

01 de maio de 2019 | 09h40

Olá pessoal , tudo bem?

Ao contrário de passeios que precisamos fazer sozinhos, como já sugeri anteriormente, acredito que ir a um restaurante deve ser um passeio coletivo. Dividir ótimas experiências com quem se gosta, para mim, é fundamental.

Por isso, resolvi selecionar hoje algumas matérias bacanas do Paladar para te dar novas ideias de passeios gastronômicos por São Paulo. Tem restaurante japonês, coreano, um novo árabe, gente especializada em comfort food à brasileira, tem tudo.

Vamos nessa conhecer novos restaurantes em SP?

Comida japonesa

Que tal começarmos pela avenida Paulista. É por lá, na Japan House, que o Aizomê ganhou uma filial. Como o Paladar lembra nesta matéria  trata-se do mesmo DNA que Telma Shiraishi mantém há doze anos nos Jardins. Um lugar de “comida japonesa delicada, sazonal e fiel às raízes”, como escreve a editora do Paladar, Patrícia Ferraz.

São cinco opções típicas no cardápio e uma delas é o setto – refeição que contempla arroz, misoshiru, tsukemono e dois kobachis – que são acompanhamentos. Aliás, se você quiser saber um pouco mais sobre Telma Shiraishi, vale ler essa reportagem: ela foi nomeada recentemente embaixadora da culinária japonesa.

Comida coreana

Se quiser uma opção ainda oriental, mas de culinária coreana em vez de japonesa, a sugestão fica por conta do Komah. Recentemente, ele passou a servir almoço executivo nos dias da semana. Vale lembrar: como o restaurante é bastante procurado, vá preparado para inevitáveis filas. Para amenizar a espera, a casa inaugurou recentemente um parklet. Por lá, é possível tomar drinques e comer alguma coisinha.

Culinária árabe

Particularmente, acho a culinária árabe a mais interessante de São Paulo (polêmica!). Há diversos motivos para esta escolha, inclusive motivações de fundo emocional e nada objetivas. Já falei sobre isso nesta coluna aqui – e fiquei muito feliz com a repercussão por parte dos leitores que você confere aqui.

Toda essa introdução é, apenas, para justificar que tem um árabe novo que vale a pena conferir em São Paulo. Se não pela comida, pelo nome. O Sonho Árabe, do sírio Mahmoud Ghaloul serve especialidades da sua região em sistema de bufê; e pratos quentes e frios compõem uma mesa tentadora.

Mas se a sua motivação para sair de casa nos próximos dias não é árabe, japonesa ou coreana, que tal experimentar o Muquifo. Novo restaurante de Renata Vanzetto é simples e o cardápio cheio de pratos, por assim dizer, ‘tranquilos’. É comfort food na veia para os paulistanos de vida tão sofrida.

Uma dica

Mas antes de ir embora, preciso deixar aqui uma dica para vocês que acho que deixei passar batido. Lá em fevereiro, publicamos uma matéria muito interessante sobre a escolha – às vezes errada – da combinação entre mesas e cadeiras de restaurantes – algo que pode comprometer a experiência  gastronômica. A matéria, escrita por Dubes Sônego, um jornalista que passou algum tempo aqui no Estadão, vale a pena ser lida.

Até a próxima semana!

Leia mais na Supercoluna "Viagem a São Paulo":

Daniel Fernandes

Daniel Fernandes

Editor de Suplementos

Formado em jornalismo em 1998, trabalha no Estadão desde 2004. Adora descobrir coisas novas na cidade de São Paulo, mesmo que falte tempo para conhecer tudo ao mesmo tempo agora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.