Quatro são presos por estelionato após serviços espirituais

Depois denúncia de uma vítima, grupo foi autuado em flagrante durante simulação da polícia

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

17 de janeiro de 2008 | 10h35

Quatro pessoas foram presas na noite desta terça-feira, 15, acusadas de estelionato e coação ao oferecerem serviços espirituais, na avenida Celso Garcia, na zona leste da Capital. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Aparecida Lanovich, de 39 anos, André Lanovich Filho, de 29 anos, Maria Aristides Lanovich e Sheila Gaich, de 25 anos, foram presos em flagrante durante uma simulação da polícia. Após receber uma denúncia de uma mulher, de 24 anos, de que teria sido vítima do grupo na segunda-feira, 14, um policial civil se passou por cliente e foi consultar uma das "ciganas", que na ocasião se apresentou com um nome falso. Após a consulta, a mulher pediu R$ 2,4 mil para dar continuidade ao serviço.  O policial foi obrigado então a entrar no carro de um dos suspeitos, após dizer ao 'consultor', que não havia conseguido retirar o dinheiro do banco. Ele foi levado até a praça Sílvio Romero para a retirada do pagamento. Ao saírem do banco, três integrantes do grupo receberam voz de prisão. Durante este período, a mulher que fez a denúncia, que estava dentro de uma viatura policial acompanhando as prisões, recebeu um telefonema de outro suspeito, marcando um horário para que ela retornasse para a consulta. Novamente o policial se passou por um cliente, pagando R$ 30 e se prontificou a pagar outros R$ 2 mil no dia seguinte. O quarto membro do grupo foi preso após levar o policial ate o portão. 

Tudo o que sabemos sobre:
CiganosEstelionatoCoação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.