Quatro PMs são presos por ataques a caixas eletrônicos em São Paulo

Prisão ocorreu durante operação Caixa Preta, promovida pela Polícia Civil para combater assalto a caixas

Marcela Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

05 de setembro de 2011 | 16h14

SÃO PAULO - A Polícia Civil prendeu nesta segunda-feira, 5, quatro policiais militares durante a operação Caixa Preta, deflagrada para desarticular quadrilhas que explodem caixas eletrônicos em São Paulo.

Havia ainda outro mandado de prisão expedido contra André Luis Gejuíba Leite, que não foi localizado. Os policiais foram presos na Vila Carrão e São Mateus, na zona leste da capital, na Vila Santa Catarina, na zona sul, e no Guarujá.

Também foram expedidos 22 mandados de busca e apreensão que foram cumpridos na capital paulista, nas cidades de Birigui, Garça, no Interior, e nos municípios litorâneos de Guarujá, São Vicente, Itanhaém, e Praia Grande.

A operação teve início há três meses, e desde então integrantes do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) detiveram 48 homens. As investigações apuram dois eventos criminosos. Um deles, o ataque aos caixas eletrônicos instalados no Clube Ipê, no Ibirapuera, em abril deste ano. Um vendedor de milho e dois assaltantes morreram, e dois policiais militares foram baleados durante o confronto.

O outro caso é o ataque aos caixas no interior do terminal Rodoviário do Jabaquara, na também na zona sul. A quadrilha responsável manteve 12 pessoas reféns enquanto arrombava os equipamentos. Nos dois eventos, os policiais são apontados por fornecer informações sobre o deslocamento de viaturas e oferecer cobertura ao grupo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.