Quatro pessoas morrem em tiroteio com a PM em favela de Guarujá-SP

Polícia encontrou R$ 463 em dinheiro, uma pistola, três revólveres e drogas no refúgio do grupo

Zuleide de Barros,

11 Janeiro 2013 | 16h45

GUARUJÁ - Quatro homens foram mortos e um oficial da Polícia Militar ficou ferido durante tiroteio ocorrido na noite de quinta-feira, 10, na Favela da Prainha, localizada no distrito de Vicente de Carvalho, periferia de Guarujá (SP). Duas motos, armas e drogas foram encontradas no imóvel onde os marginais se refugiaram, depois de perseguição e confronto com a polícia. A ação começou no início da noite, quando os policiais avistaram quatro rapazes em fuga para um beco, durante patrulhamento realizado na Rua Mato Grosso.

Os quatro rapazes, que até esta sexta-feira, 11, não haviam sido identificados, entraram em um imóvel, que no passado era utilizado como uma igreja evangélica. Segundo informou o subcomandante do 21º Batalhão da PM em Guarujá, major Afonso Luiz Sanches Rocha, o local tinha características de residência, uma vez que havia móveis e utensílios domésticos. Na casa foram encontrados R$ 463 em dinheiro, uma pistola, três revólveres, maconha, cocaína e crack. Duas motocicletas foram reconhecidas como produto de roubo. Um mototaxista da região reconheceu dois dos rapazes mortos como autores do roubo da moto, praticado na quarta-feira.

A comunidade da Favela da Prainha mostrou-se contrariada com a ação da polícia e chegou a protestar contra a presença da imprensa no local, que tentava obter imagens do imóvel, razão pela qual a PM aconselhou os cinegrafistas e fotógrafos a se retiraram do lugar. De acordo com a PM, o oficial ferido passa bem e não corre risco de morte.

Mais conteúdo sobre:
tiroteiofavelaGuarujá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.