Quatro perguntas para...

Pedro Rozolen Júnior

O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2013 | 02h02

1.O que é o Grau? Um grupo formado por 40 médicos e 35 enfermeiros especializados no atendimento pré-hospitalar a vítimas de acidentes graves - principalmente no trânsito, na Grande São Paulo e Campinas. Trabalhamos com os bombeiros e o Grupamento Aéreo da Polícia Militar e também atuamos em catástrofes, como acidentes aéreos.

2. Como o grupo foi criado? Embora ainda não tivesse sido batizado de Grau, o grupo de resgate foi formado pelo governo do Estado nos anos 1990 porque o socorro a vítimas de acidentes de carro era mal feito. A ideia era levar o conhecimento técnico que estava dentro dos hospitais para a rua, adaptando experiências do exterior.

3. Como é o treinamento? Além do treinamento médico, os profissionais passam por aulas de salvamento terrestre, aquático e aéreo. Temos profissionais capacitados para descer do topo de um prédio de rapel, para fazer resgate em estruturas colapsadas (com risco de desabar). Isso é importante para que o médico não se torne outra vítima da tragédia.

4.A atuação do Grau deve aumentar? No começo deste ano, montamos um grupo para cuidar só de afogamentos na Praia Grande (no litoral sul), causa de muitas mortes por lá. Pretendemos levar bases para mais nove cidades do Estado até 2014. A ideia é ter cerca de 180 médicos e 160 enfermeiros. / TIAGO DANTAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.