Quatro perguntas para...

João Bosco Coelho

O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2012 | 02h03

1. Quais os avanços obtidos pelos negros nos últimos anos em São Paulo? Foram vários, principalmente por causa das ações afirmativas. Houve conquistas na educação, com a reserva de cotas para negros em diversas universidades. E houve, de fato, um aumento real do total de negros nas universidades. Não apenas em São Paulo mas em outras cidades do Brasil. Também houve uma maior abertura no mercado de trabalho. É motivo para se comemorar, mesmo sabendo que um negro que trabalha no mesmo cargo que um branco ganha menos.

2. E os recuos? As mulheres negras, que costumam ser a pilastra das famílias nas periferias, ainda são muito discriminadas. Na segurança pública, os negros ainda são as vítimas preferenciais das forças policiais, sendo considerados suspeitos por causa de sua cor.

3. Como os avanços foram conquistados?

Eles ocorreram por causa da forte pressão do movimento negro para que fosse aprovada uma lei que garantisse a igualdade racial. Apesar de ser uma lei retalhada, hoje existe no Supremo Tribunal Federal (STF) o reconhecimento do direito das cotas, por exemplo.

4. O senhor considera São Paulo uma

cidade preconceituosa? Infelizmente,

o racismo e a xenofobia contra os imigrantes africanos fazem parte do dia a dia de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.