Quatro perguntas para...

Eduardo Grosso

O Estado de S.Paulo

08 Agosto 2012 | 03h02

1. O que a atual edição do Salão Internacional de Humor de Piracicaba (que começa dia 25) tem de diferente das demais? A ampliação dos eventos paralelos, em especial as mostras gráficas e as oficinas de humor.

2. Qual a importância do evento? Em sua 39.ª edição (um dos mais antigos concursos gráficos do mundo), o Salão de Piracicaba se mantém como espaço de valorização da arte do cartum. Nesse tempo, projetou inúmeros talentos, destacou os profissionais consagrados e resgatou autores e obras históricas.

3. Quantos artistas participam dessa edição? Quantas obras serão expostas? De quantos países diferentes? Foram recebidos 3.442 trabalhos, de 845 artistas, de 64 países.

4. Quando e como o Salão de Humor foi criado? O Salão Internacional de Humor de Piracicaba surgiu em 1974, em meio à ditadura militar, como uma iniciativa corajosa de um grupo de piracicabanos jornalistas, artistas e intelectuais atuantes no cenário político e cultural da cidade. A partir do sucesso das primeiras edições, que tiveram o apoio da turma do jornal carioca O Pasquim, conhecidos cartunistas brasileiros contribuíram para a transformação do Salão de Humor de Piracicaba em um dos mais importantes encontros do humor gráfico no Brasil e no exterior. / EDISON VEIGA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.