QUATRO PERGUNTAS PARA...

QUATRO PERGUNTAS PARA...

Marcelo Godoy, O Estado de S.Paulo

02 de setembro de 2010 | 00h00

Marco Antônio de Paula Santos

Diretor do Departamento de Narcóticos da Polícia de São Paulo

1.O Supremo decidiu que microtraficantes têm direito a penas alternativas. Quais as consequências disso para a polícia?

Já enfrentamos essas consequências, pois muitos juízes têm esse entendimento, o que faz ser comum os traficantes voltarem rápido para a ruas.

2.De que forma os traficantes de drogas estão se aproveitando dessa situação?

Toda distribuição de drogas é feita por meio de microtraficantes. É comum ter vários, unidos, trabalhando para um grande traficante, pois a pena para eles é pequena.

3. Isso prejudica a ação policial na repressão ao narcotráfico?

A polícia vai continuar fazendo o seu trabalho, mas, certamente, essa situação é prejudicial à repressão ao narcotráfico. Entendo que essa decisão da Justiça vai permitir que a situação piore.

4. O que fazer então para tornar eficaz o trabalho policial?

É necessário reconhecer que a legislação atual para o narcotráfico não é a mais adequada. E não temos sequer uma rede pública capaz de atender os usuários de drogas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.