QUATRO PERGUNTAS PARA... Antonio Raimundo Matias, presidente do Simtetaxis

1.Vocês, empregados, têm a intenção de concorrer como autônomos?

Luciano Bottini Filho, O Estado de S.Paulo

10 de setembro de 2013 | 02h03

Nós pedimos 2,5 mil novos alvarás. Ele (o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto) disse que poderá ceder um pouco para nós e um pouco para empresas. Queremos esse mercado para nós.

2.O sindicato tem medo desse novo sistema de licitação?

Nós não temos medo, não. Até achamos uma boa ideia. Mas gostaríamos que as pessoas que têm alvará há 30 anos, 35 anos, por exemplo, tivessem preferência no processo.

3.Pode haver privilégio para empresas?

Dá para a gente trabalhar junto com as empresas no mercado de trabalho. Com certeza, é necessário que haja mais exigência para as frotas. O autônomo precisa apenas dos documentos básicos. Já para uma empresa tem de ser mais difícil.

4.O que o senhor acha do comércio de alvarás?

O promotor tem de mandar prender. É uma aposentadoria que você ganha com essa licença. O dono do taxi só fica recebendo, esse aí tem de ser preso.

Mais conteúdo sobre:
SPSão PauloTaxitaxistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.