Ségio Neves/AE
Ségio Neves/AE

Quase 900 famílias foram afetadas pelas chuvas em SP

Cerca de 260 pessoas estão em abrigos da Prefeitura enquanto restante está em com parentes e amigos

Solange Spigliatti e Ricardo Valota, Central de Notícias

10 de dezembro de 2009 | 10h32

A cidade de São Paulo registrou, até o fim da noite de quarta-feira, 9, o número de 892 famílias, moradores principalmente da zona leste, que foram atingidas pelas chuvas dos últimos dias e precisaram de ajuda, segundo balanço da Defesa Civil municipal.

  

De acordo com o levantamento, foram realizadas 413 interdições pelas subprefeituras e 892 famílias foram atendidas pelos técnicos da assistência social, recebendo colchões, cobertores e alimentação. Deste total, 267 pessoas aceitaram encaminhamento para alojamentos ou abrigos. As demais preferiram ir para a casa de amigos ou parentes.

 

A Defesa Civil está atuando 24 horas com uma equipe em cada uma das 31 subprefeituras, com atenção especial às regiões de M'Boi Mirim, São Mateus, Vila Prudente, que sofreram desabamentos, e São Miguel Paulista, onde a região do Jardim Romano ainda sofre com o alto nível das águas.

 

Veja também:

linkEm SP, conserto de bomba em usina vai durar dez dias

linkSobe para 8 números de vítimas das chuvas de terça em SP

linkChuva de ontem foi a maior em pelo menos 10 anos, diz CGE

especialEspecial: as principais enchentes dos últimos dez anos

mais imagens São Paulo vira Veneza, a cidade submersa

 

Deslizamento

 

Desde as 23 horas de ontem a pista sentido bairro-centro da Avenida Raimundo Pereira de Magalhães está bloqueada na altura do número 7.000, em Pirituba, região noroeste da capital paulista, em razão de um deslizamento de terra.

 

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), pedra, vegetação e terra tomaram conta da pista no sentido Marginal do Tietê. A pista no sentido Caieiras é usada em mão dupla. A Subprefeitura de Pirituba foi acionada para realizar a limpeza e, nesta manhã, começou o trabalho de remoção do entulho.

 

Previsão

 

O sol apareceu pela manhã em São Paulo, elevando as temperaturas, porém há a possibilidade de pancadas de chuva leve e isolada no fim do dia, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). Não há previsão de chuvas fortes. A temperatura máxima deve ficar próxima dos 26ºC.

 

Amanhã e no sábado, a formação de uma área de baixa pressão dá origem a uma frente fria, que traz de volta as chuvas fortes para a Capital paulista e Grande São Paulo. Com isso, eleva-se o potencial para a formação de alagamentos e risco de novos deslizamentos de terra em função do solo já bastante encharcado.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvaenchentealagamentochuvasSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.