Quando a rua dá vergonha...

Moradores de vias com nomes estranhos de SP têm procurado a Justiça para rebatizá-las

Mariana Lenharo - O Estado de S. Paulo

12 de maio de 2010 | 09h33

Excentricidade. Rua no Tucuruvi causa incômodo 

 

A Travessa Sem História, Sem Destino fica a apenas 700m da Travessa Tristeza do Jeca, no bairro Iguatemi. Itaquera tem a Travessa Cabeça Encarnada (espécie de pássaro). Nomes inusitados como esses de vias da zona leste provocam riso ou aborrecimento nos moradores. Mas existe a possibilidade, prevista na Lei Municipal 14.454 de 2007, de pedir a mudança do nome, caso seja "suscetível de expor ao ridículo moradores ou domiciliados".

 

Os moradores da antiga Rua Cornucópia, no Jardim Cidade Pirituba, pediram a alteração à Câmara Municipal, que aprovou a troca para Rua Mathilde Carlos Montesanti. O projeto foi sancionado pelo prefeito Gilberto Kassab e publicado no Diário Oficial. Cornucópia refere-se a um símbolo de fertilidade da mitologia greco-romana, mas constrangia a população por se assemelhar à palavra corno.

 

Mas a lei veta a alteração de um nome já consagrado na cidade. Os moradores de Moema conseguiram reverter a mudança de nome da Avenida dos Eucaliptos para Avenida João Castaldi. A alteração tinha sido feita por ato do Executivo em 1975. Diante de protestos, o nome foi mantido.

 

Para pleitear a mudança, a população deve organizar abaixo-assinado com mais de dois terços dos moradores. O documento deve ser levado à Câmara Municipal, à subprefeitura ou à Secretaria Municipal da Habitação.

Tudo o que sabemos sobre:
CidadesJustiçaruasnomes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.