Reprodução
Reprodução

Quadrilha usou senha anotada em papel para assaltar transportadora

Ação na zona leste resultou em roubo milionário; 3 suspeitos foram presos, entre eles um segurança que teria participado do crime

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

06 Maio 2015 | 09h39

SÃO PAULO - A imagem é da câmera de segurança. Vestido de vigilante, um homem segura um pedaço de papel com quatro número escritos à caneta na frente do portão de uma transportadora de valores em São Mateus, na zona leste de São Paulo. Era o início de roubo de R$ 6,7 milhões, que terminaria com funcionários dominados, troca de tiros e três suspeitos presos dias depois.

O crime aconteceu no dia 22 de abril, há duas semanas. A quadrilha, formada por quinze assaltantes, usou a senha anotada para acessar a empresa. A estratégia funcionou porque um segurança da transportadora, responsável por liberar a abertura do portão, também estava no esquema. 

Investigações do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) apontaram que o segurança Wellington de Lima Cassionato, de 32 anos, teria facilitado a ação dos bandidos. Em depoimento aos policiais, ele teria caído em contradição e dado indícios que sabia do ataque.

Para os investigadores, Cassionato foi o responsável por passar informações privilegiadas aos ladrões. No assalto, a quadrilha usou uma viatura clonada, com adesivos da transportadora, além de réplicas de uniformes de funcionários.

Segundo a Polícia Civil, os assaltantes também simularam apresentar uma senha para Cassionato no portão de entrada - tudo de acordo com o procedimento da empresa.

O domínio da quadrilha sobre os detalhes do procedimento operacional da transportadora fizeram os policiais desconfiarem do segurança e prendê-lo no dia seguinte ao assalto. 

Uma semana depois, Anderson Buso Ramos, o Ranzinza, de 33 anos, também foi preso em Itanhaém, no litoral paulista.  Com ele, os policiais do Deic apreenderam R$ 20 mil e um veículo Chevrolet Astra.

Um terceiro suspeito, apontado como responsável por destruir o mecanismo de movimentação do portão, render seguranças e atirar com um fuzil antiaéreo (calibre .50), também foi encontrado.

Osiel José Serafim, o Negão, de 35 anos, foi preso em Suzano, na Grande São Paulo, no feriado de 1.° de maio. Com o suspeito, os policiais apreenderam R$ 47 mil e um Fiat Uno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.