Quadrilha rouba caminhão com a ajuda de seguranças em SP

Polícia não encontra carga e caminhão roubados na Fernão Dias e parte da quadrilha continua foragida

Andressa Zanandrea, do Jornal da Tarde,

31 de outubro de 2007 | 10h25

Uma quadrilha especializada em desvio de cargas foi presa pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), no km 8 da Rodovia Fernão Dias, no interior de São Paulo. Três homens, dos quais dois funcionários de uma empresa de escolta, foram detidos. Outros três estão foragidos, mas a carga e o caminhão não foram localizados pela polícia.   Os agentes da PRF desconfiaram quando um veículo passou pelo posto policial com um homem ao volante e outros dois no banco de trás, sem ninguém no banco do passageiro, por volta das 15h30 de terça-feira, 30. O carro foi abordado e os policiais solicitaram apoio de uma equipe da 4ª Delegacia de Fraudes Contra Seguros e Afins (Divecar), do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), que passava pelo local.   Inicialmente, os três teriam informado que haviam sido rendidos por uma quadrilha que, além de roubar o caminhão e levar os motoristas como reféns, levaram o carro da empresa. Mais tarde, eles teriam confessado a participação no roubo de uma carga de componentes de informática, avaliada em R$ 500 mil. O caminhão havia saído do Porto de Santos, no Litoral, e tinha a cidade de Betim, em Minas Gerais, como destino. Eles não quiseram falar à polícia para onde foi levado o carregamento.   Segundo a polícia, dois motoristas estavam no caminhão, que era acompanhado pelo carro da empresa de escolta, onde estavam dois funcionários. Em um terceiro veículo, estavam dois homens que renderam os vigilantes e os colocaram no banco de trás do carro. Um dos bandidos assumiu o volante do carro da empresa de vigilância. De acordo com a polícia, tudo já havia sido combinado com os seguranças.   Outros dois homens estavam em uma Parati prata e abordaram os motoristas do caminhão. Eles foram colocados no carro por um dos homens, enquanto o outro assumiu a direção do caminhão e fugiu com a carga. O motorista da Parati abandonou o carro e os motoristas próximo à Ponte dos Remédios, em São Paulo. Ele não foi encontrado pela polícia.   O carro da empresa de escolta foi abandonado próximo a Piracaia, no interior de São Paulo. O motorista fugiu e no fundo do veículo foi encontrada uma pistola 380. Na Parati, foi encontrada uma espingarda calibre 12. As duas armas são de propriedade da Coperseg Vigilância e Segurança.   O motorista de um dos veículos usados no roubo, Josivaldo Pinheiro da Silva, de 41 anos, era procurado por homicídio. Além dele, foram presos Gelso da Silva Júnior, de 41 anos, e Gilmar Soares Malta, de 34. Eles foram autuados por roubo e formação de quadrilha.

Tudo o que sabemos sobre:
roubo de cargas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.