Quadrilha que extorquia por telefone é presa em SP

Criminosos exigiam resgate por suposto sequestro de familiar da vítima; ligações vinham de presídio

Agência Estado

21 Maio 2009 | 15h29

Três pessoas foram presas no último dia 11 acusadas de integrar uma quadrilha interestadual de extorsão por telefone. Segundo informações do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), a prisão de dois homens e um menor foram mantidas em sigilo para não atrapalhar as investigações.

 

De acordo com o Deic, o processo de extorsão começava dentro de presídios. Um detento ligava para a vítima com um celular de prefixo 21 e dizia ter sequestrado um familiar. Os criminosos então retiravam o dinheiro pedido pelo resgate na casa da própria vítima.

 

"Era uma maneira de agilizar os resultado. Ele exigia o endereço e mandava os parceiros retirarem os produtos", disse o delegado Edison Santi, titular da Derex.

 

André Carlos de Sousa, de 28 anos, Rafael Pereira Rodrigues, de 26 anos, e o adolescente J.L.S., de 15 anos, participaram da extorsão sofrida por um casal de aposentados de Pinheiros, na zona Oeste de São Paulo, no último dia 10 de março. Os três foram ditos no Jardim Brasil, zona norte de São Paulo, com R$ 7 mil reais, três relógios, cinco celulares e três chips de telefonia.

 

Dois integrantes da quadrilha foram identificados pelas investigações, Ervin Thiersch Neto, de 30 anos, e Rodrigo Carlos de Sousa, de 27. O próximo passo é identificar Jotinha, o preso responsável pelas ligações.

Mais conteúdo sobre:
Crime extorsão quadrilha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.