Quadrilha que escondia drogas em pacotes de bolacha é presa

Após esconder os entorpecentes e celulares, grupo levava os pacotes para carceragens durante visitas

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

18 de junho de 2008 | 04h47

Nove pessoas, entre elas quatro adolescentes, foram detidas, na noite de terça-feira, 17, na Favela Nova Caviúna, no Jardim Inamar, em Diadema. Eles escondiam drogas e celulares em pacotes de bolacha e entregavam para presos durante as visitas. A quadrilha foi presa durante uma operação conjunta de policiais civis do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (GARRA) e da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE), do Departamento de Polícia Judiciária da Grande São Paulo (Demacro). Cinco dos detidos foram localizados no imóvel 72 da Travessa Maranhão. Com eles os policiais encontraram uma pequena porção de droga, um pacotão de bolachas e cinco celulares desmontados. Com os outros quatro detidos, abordados fora da favela, os policiais apreenderam dois revolveres calibre 38 e uma pistola ponto 40. Segundo a polícia, os pacotes eram abertos, as bolachas recortadas e as partes plásticas dos celulares, fixadas com elásticos, eram colocadas no vão feito entre as bolachas. O material metálico dos aparelhos era embrulhado em papel carbono, câmeras de bicicleta e fita isolante e escondido na vagina de mulheres que tinham acesso ao interior das celas durante as visitas aos presos. Era dessa maneira que a quadrilha conseguia introduzir drogas e celulares nas carceragens. O grupo foi encaminhado à DISE e depois transferidos para o 03º Distrito Policial de Diadema. Sem acusação nenhuma contra si, um dos nove detidos acabou liberado pela polícia e entrou no inquérito apenas como testemunha.

Tudo o que sabemos sobre:
Diademapresídiosdrogascelulares

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.